Post-Blog_Ureia-min
UREIA: COMO UTILIZAR E QUAIS SÃO AS VANTAGENS NA ALIMENTAÇÃO BOVINA?

O uso da ureia na alimentação de bovinos tem sido para alguns, uma vantagem econômica e produtiva. A ureia é um subproduto do petróleo obtido através da síntese de amônia e gás carbônico em um processo industrial com temperatura e pressão controladas. Na alimentação de bovinos ela é uma fonte de nitrogênio não-proteico (NNP) que após sofrer a ação dos microrganismos do rúmen, se transforma em proteína microbiana, que é considerada uma proteína de alta qualidade.

Desta forma a ureia é uma boa alternativa na alimentação bovina. Ao compararmos o preço pago pela tonelada, o valor da ureia é maior que outras fontes de proteína comuns, mas quando convertemos os alimentos em quilos de proteína bruta, a ureia é mais viável economicamente. A vantagem ocorre em função do alto teor de nitrogênio em sua composição, em torno de 45% equivale em média a 280% de proteína bruta por 100 gramas de ureia. O farelo de soja e o farelo de algodão têm em média 44% e 39% de proteína bruta, respectivamente.

Apesar das vantagens, a ureia tem limitações de uso, sendo assim, não se pode substituir totalmente as outras fontes de proteína da dieta, sem a orientação de um profissional, pois o consumo não equilibrado poderá gerar intoxicação do gado. O recomendado é que a quantidade de nitrogênio fornecida pela ureia seja inferior 1/3 do nitrogênio total da dieta, ademais, também há limites da porcentagem de ureia na matéria seca da dieta total.

Em períodos de estiagem as necessidades alimentares dos ruminantes deixam de ser atendidas, principalmente em proteínas, desta forma as forrageiras apresentam baixas taxas de crescimento e baixos níveis proteicos. Neste contexto o fornecimento de ureia visa suprir uma deficiência proteica da dieta, resultando em uma melhor eficiência no desempenho dos animais.

Já em sistemas de produção intensiva, em que as necessidades nutricionais (especialmente em proteína) são plenamente atendidas, a ureia pode substituir integralmente os farelos e rações, quando associada a fontes alimentares energéticas.  Lembrando, é uma possibilidade principalmente para o sistema de confinamento e pode não ser viável a substituição total em outros modos de criação.

Quais cuidados devemos na utilização da ureia? Vejamos alguns deles.

  1. Introduzir a ureia gradativamente, para que haja adaptação dos bovinos ao consumo;
  2. Após a adaptação, fornecer o insumo de maneira contínua. Caso haja interrupções, fazer novamente a adaptação, com aumento gradativo do insumo;
  3. Não fornecer para bovinos jovens, que ainda não têm o rúmen totalmente desenvolvido;
  4. Misture a ureia de maneira uniforme com os demais alimentos da dieta;
  5. Nunca fornecer a ureia dissolvida em água;
  6. Fornecer a ureia em cochos cobertos, para evitar o acúmulo de água das chuvas, inclinados e com furos na parte inferior para evitar a formação de “sopões” no fundo dos cochos, que favorecem a intoxicação;
  7. Evitar que os animais a consumam uma única vez. Para isso, fracione o total da dose de ureia em vários tratos, se for possível;
  8. Acompanhe com atenção o consumo voluntário dos animais. Se houver quedas acentuadas no consumo ou qualquer sinal de intoxicação, suspenda o fornecimento de ureia.

Visto sua viabilidade econômica, a ureia pode substituir parcialmente outras fontes de proteína. Ao aliar o cuidado com o seu armazenamento seguido das exigências de segurança para seu uso na dieta, a ureia é uma excelente fonte para a nutrição de ruminantes. Ficou interessado(a)? Entre contato conosco, temos consultores especialistas para ajudá-lo.

Autor: Jordam Rodrigues Sousa Almeida – Técnico em Agropecuária/Consultor de Vendas – Araguaia

Referências:

GONÇALVES, C. C. de M.; TEXEIRA, J. C.; SALVADOR, F. M. – Ureia na alimentação de ruminantes.

PEREIRA, L. G. R.; JÚNIOR, R. G.; TOMICH, T. R. – Utilização da ureia na alimentação de ruminantes no semiárido.

LIMA, B. – SCOT CONSULTORIA – O uso da ureia na nutrição de bovinos e sua viabilidade econômica.

EducaPoint – Uso de ureia na alimentação de ruminantes.

Pasto Extraordinário – Ureia na Nutrição de Bovinos.