shutterstock_232030204-baixa-min
TOMATE HÍBRIDO, PRODUTIVIDADE, RESISTÊNCIA E SABOR.

TOMATE HÍBRIDO, PRODUTIVIDADE, RESISTÊNCIA E SABOR.

Importância Socioeconômica
Com forte representatividade no mercado hortifruti, o tomate está presente na mesa do brasileiro, desde saladas à produtos industrializados, como molhos e extratos. O consumo dessa hortaliça vem em constante crescimento nos últimos anos, entre outros fatores, devido a procura por alimentos mais saudáveis, uma vez que o tomate é fonte de vitaminas A e C e minerais, além de ser rico em licopeno, um poderoso antioxidante que ajuda na prevenção contra os radicais livres e no fortalecimento do sistema imunológico. Os principais produtores de tomate no Brasil são os estados de Goiás, São Paulo, Minas Gerais e Bahia, que concentram mais da metade da área plantada e produção nacional e onde se encontram também as principais indústrias processadoras de tomate (IBGE, 2020). Boas condições de solo e clima são os fatores principais que justificam a concentração do cultivo dessa cultura nestes estados.
Destacam-se na produção de tomate no estado de Goiás os municípios de Cristalina, Morrinhos, Itaberaí, Orizona, Piracanjuba, Vianópolis, Silvânia, Goianápolis e Leopoldo de Bulhões. Já as indústrias de processamento estão instaladas nos municípios de Abadiânia, Luziânia, Nerópolis, Vianópolis, Morrinhos, Turvânia, Anápolis, Cristalina, Orizona e Goiânia (IMB, 2018).Dados da Central de Abastecimento de Goiás (CEASA-GO), indicaram o tomate como o produto mais comercializado no ano de 2019. No total, foram comercializadas 102, 23 mil toneladas do fruto, movimentando 277,71 milhões de Reais. O preço médio da tonelada nesse período foi de R$2.716,54.

Sementes Híbridas
A difusão de técnicas de irrigação, o uso intensivo de insumos e a introdução de híbridos mais produtivos e com menores perdas no pós-colheita são alguns dos principais fatores que tem contribuído para o aumento da produtividade do tomateiro. Segundo dados da Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas, no Brasil, 84% da área nacional de produção de tomate é cultivada com sementes híbridas. Antes da introdução dos híbridos no sistema de produção, a produtividade do tomateiro era mais limitada, por volta de 3 a 4 kg/planta. Com as novas variedades híbridas, consegue-se atualmente produzir de 7 a 10 kg/planta. O resultado é expressivo, pois mostra a capacidade de resposta de um híbrido, quanto ao uso de outras tecnologias, como também a capacidade de adaptação dessas variedades aos diferentes ambientes e condições climáticas onde são produzidas.

O que são sementes híbridas?
São sementes produzidas a partir do cruzamento de linhagens puras, selecionadas devido a suas características, visando gerar uma planta com características de alto vigor e produtividade.

Vantagens do uso de sementes híbridas:
O uso de sementes híbridas de tomate no estabelecimento da cultura tem revolucionado o setor pois possibilita a obtenção de ganho expressivo de produtividade, frutos de qualidade superior, entre outras vantagens:

 

  • Resistência a doenças;
  • Uniformidade de plantas e frutos;
  • Maior precocidade;
  • Durabilidade pós-colheita dos frutos;
  • Melhor coloração, textura e sabor dos frutos;
  • Maior adaptação a diferentes condições climáticas.
Nas lojas Araguaia Produtos Agropecuários você encontra uma linha completa de sementes híbridas de tomate, de excelente potencial produtivo e de alto padrão de qualidade. Localize pelo site a loja mais próxima de você.

Referências:
Abcsem – Associação Brasileira de sementes e mudas. Híbridos ganham o mercado. Disponível em: https://www.abcsem.com.br/noticias/71/hibridos-ganham-o-mercado
CEASAGO – Centrais de Abastecimento de Goiás. Análise conjuntural 2019. Disponível em:https://www.ceasa.go.gov.br/files/ConjuturaAnual/2019/ConjunturaAnual2019ATUALIZADO_compressed.pdf
IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Disponível em: https://sidra.ibge.gov.br/tabela/1618
IMB – Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos. Goiás em dados. Goiânia, 2018. Disponível em: https://www.imb.go.gov.br/files/docs/publicacoes/goias-em-dados/godados2017.pdf