blog site 6-min
Água e sua influência na produção leiteira

A água é um elemento essencial e fica atrás somente do oxigênio na sua ordem de importância para a vaca. Mesmo com isso, este nutriente é fortemente deixado de lado pelos produtores leiteiros, esquecendo que o leite produzido possui em sua composição 87 % deste elemento.

A água é tão importante que os animais podem perder 100 % de sua gordura corporal, mais de 50 % de proteína, que mesmo assim conseguem sobreviver. Porém, se perderem de 10 a 12 % da água corporal, irão morrer.

E este consumo de água pelos bovinos será regulado por vários fatores, que são: condições climáticas (calor, umidade do ar, radiação solar, chuva, vento); tipo de alimentação oferecida, consumo de sal, nível de proteína na dieta, NÍVEL DE PRODUÇÃO DE LEITE, raça, tamanho corporal, disponibilidade de bebedouros e qualidade da água fornecida.

A água ingerida tem a função de nutrição do tecido celular, e compensar as perdas ocorridas pelo LEITE, fezes, urina, evaporação (suor e respiração), regulação da temperatura do corpo e órgãos internos.

Temos estimativas que uma vaca leiteira irá consumir entre 40 a 150 litros de água por dia, dependendo da sua fase e nível de lactação.

A qualidade da água é fundamental para que tenhamos altas produtividades, com isso devemos ficar atentos aos seguintes aspectos:  quanto a sua limpeza, seu frescor, baixos níveis de sólidos e alcalinidade e ser isenta de compostos tóxicos. Além disso, a quantidade e disponibilidade é tão importante quanto a qualidade, pois as vacas passam de 4 a 5 horas por dia ingerindo alimentos e apenas 20 a 30 minutos por dia bebendo água.

A falta de água ou até mesmo a sua baixa qualidade terá impacto diretamente nos desempenhos da vaca bem como:

  • Depressão da função imunológica (contagem elevada de células somáticas);
  • Aumento da falha reprodutiva (falhas de concepção, abortos);
  • Aumento de padrões alimentares erráticos (redução de consumo de matéria seca, aumento de distúrbios metabólicos);
  • Redução da produção de leite.

Dessa forma, em busca de auxiliar a produção leiteira de sua propriedade a Araguaia traz algumas recomendações para melhorar a qualidade e quantidade da água ingerida pelas vacas que são:

  • Distribuição adequada de bebedouros nas pastagens ou nas instalações facilitando acesso dos animais, aumentando a produção de leite e desempenho do rebanho;
  • O fluxo de água nos bebedouros deve permitir que ela seja renovada pelo menos duas vezes por dia;
  • A água deve ser pura e oferecida em quantidade suficiente para todas as categorias animais;
  • Os bebedouros naturais e artificiais, devem ser dimensionados para que o maior número de animais adultos possa beber água simultaneamente;
  • Realizar limpeza constante dos bebedouros;
  • Fornece acesso a água limpa quando as vacas saírem da sala de ordenha.

 

Autor: Filipe Barros de Oliveira – Engenheiro Agrônomo – Esp. Manejo de Pastagem, Coordenador Técnico de Pecuária.

Referências:

Embrapa – Instrução técnica para o produtor de leite. Disponível em https://www.fcav.unesp.br/Home/departamentos/zootecnia/IZABELLEA.M.DEA.TEIXEIRA/agua.pdf Acesso em: 26 de julho,2021.

FACULDADES ASSOCIADAS DE UBERABA – FAZU Mantenedora: Fundação Educacional para o Desenvolvimento das Ciências Agrárias – FUNDAGRI Curso de Pós-graduação “lato sensu” Nutrição e Alimentação de Ruminantes Módulo IV Água na Nutrição de Ruminantes Dr. Edmundo Benedetti Uberaba – 2007

Milkpoint – Importância da ingestão de água para vacas leiteiras. Disponível em https://www.milkpoint.com.br/colunas/gestao-da-agua/gestao-a-agua-na-producao-leiteira-parte-1-224158/ Acesso em: 26 de julho,2021.