ESTIAGEM: SAIBA COMO SE PREPARAR E CRIAR SEU PLANEJAMENTO PARA VARIAÇÕES CLIMÁTICAS.


  • 27/01/2121

Estiagem: Saiba como se preparar e criar seu planejamento para as variações climáticas.




    As variações climáticas já fazem parte do dia a dia de toda a população mundial, com impactos em diversos âmbitos de diversas cadeias produtivas, no agro não seria diferente. Com notícias relatando diversos acontecimentos como chuvas de granizo, estiagens prolongadas, ventanias etc., conhecer o clima e entender que ele é variável até mesmo dentro e uma única propriedade, é essencial. 

    O início da safra de 20/2021 já foi marcado com uma estiagem, principalmente nas regiões Centro-oeste e Sul. Como explicar anos de estiagem frente a anos de maior índice pluviométrico? Em partes, é difícil explicar. De forma geral os eventos climáticos El Niño e La Niña possuem influência na pluviometria, ou seja, no regime de chuvas anuais.

    O El Niño é o fenômeno climático ocasionado pelo aquecimento além do normal das águas do Pacífico, na região costeira e litorânea do Peru, onde geralmente as águas são frias. Desta forma, este evento climático gera uma massa de ar quente, que é responsável por algumas chuvas nos entornos, com redução em outras localidades. Há uma estiagem mais pronunciada na região Amazônica e Nordeste brasileiro, com maior índice de chuvas regiões Sul e em partes do Sudeste e do Centro-Oeste.

    Já no La Niña, o efeito é oposto.  As águas do pacífico sofrem resfriamento, o que impacta na intensificação das chuvas na região amazônica e Nordeste, com consequente perda de chuvas no Centro-Oeste e Sul do Brasil. O que justifica, em partes, a estiagem nas grandes áreas produtivas de grãos no país, nesta safra 20/2021, pois este é um ano de La Niña.


Como se preparar frente ao clima?

    Para o pleno e mais exato planejamento de cultivo e datas importantes, com semeadura e cobertura, o conhecimento dos anos de evento La Niña e El Niño são de suma importância, assim como conhecer o clima da sua região.

    Uma medida simples para entender como funciona o regime pluviométrico em sua propriedade e/ou região, é a instalação de pluviômetros pela área, que são utensílios capazes de mensurar a quantidade, em Milímetros, precipitada. A instalação de estações meteorológicas compactas são de ainda mais precisas, captando velocidade do vento, umidade relativa, possibilidade de chuvas, entre outros, porém há a possibilidade de acompanhamento de uma estação meteorológica próxima, através de portais como o Simehgo, por exemplo.